10 filmes incríveis que trazem a deficiência física

10 filmes incríveis que trazem a deficiência física

Há muitos e bons filmes sobre deficiência. Filmes motivadores, inspiradores, emocionantes e que muitas vezes, ajudam a amenizar o preconceito.

Hoje apresento 10 filmes incríveis que trazem a deficiência física como tema. São eles:

1. Os Intocáveis

Comédia sobre o valor da amizade, Intocáveis é baseado na história real de amizade entre um milionário francês tetraplégico, Philippe Pozzo di Borgo, e um imigrante algeriano que ele contrata como seu enfermeiro, Abdel Selou (que no longa virou o personagem Driss), e que acaba fazendo com que ele volte a ver graça na vida, mesmo com todas as dificuldades de ser deficiente físico e após a morte de sua mulher, Beatrice. Hoje em dia, Borgo continua morando na França, mas com sua nova mulher. Já Selou se casou, teve filhos e se mudou para o Marrocos.

2. Hasta la vista

Em comédia belga, cego e cadeirantes tentam perder a virgindade. Eles viajam para bordel na Espanha no longa dirigido por Geoffrey Enthoven.

Desafiar as boas maneiras do politicamente correto para fazer humor em cima da dificuldade de três jovens com deficiências — um cego, um paraplégico e um tetraplégico— em perder a virgindade é o grande desafio vencido pela comédia belga “Hasta la vista, venha como você é”.

3. Soul Surfer – Coragem de Viver

“Soul Surfer – Coragem de Viver” (2011) levou para as telas a história real de Bethany Hamilton, vivida no filme pela atriz Anna Sophia Robb. Bethany sempre teve como sua maior paixão o surfe. Com apenas 13 anos, a menina já era campeã em competições profissionais. Em um trágico dia, Bethany foi vítima de um ataque de tubarão e perdeu seu braço esquerdo. Mas nem isso a manteve longe do mar e de sua paixão pelo esporte!

Atualmente Bethany está grávida de 6 meses e continua surfando.

4. O escafandro e a borboleta

Colocar o espectador na posição do protagonista é o objetivo de toda narrativa dramática, mas como fazer isso plenamente quando o protagonista é alguém como Jean-Dominic Bauby?

Editor da revistaEllefrancesa, Bauby sofreu um derrame cerebral e perdeu sua locomoção. Tirava seu sustento do mundo das aparências e de uma hora para outra, seu corpo se tornou um constrangimento. Dentro desse “escafandro”, Bauby raciocinava normalmente, mas precisou aprender a se comunicar com o mundo de forma restrita. Mais exatamente, com o olho esquerdo. Piscar uma vez é “sim”, duas vezes é “não”.

5. Os melhores dias de nossas vidas

Rory (James McAvoy) é um jovem rebelde, bem-humorado, que fala o que pensa, não liga para as convenções sociais, nem para nada, nem para ninguém. Seu oposto é Michael (Steven Robertson), que sempre levou uma vida completamente sem graça e enfadonha. O que estas duas pessoas tão diferentes poderiam ter em comum? A resposta é ao mesmo tempo simples e cruel: Rory é tetraplégico e Michael tem paralisia cerebral. Descontentes com as regras da vida, estes dois amigos inusitados planejam deixar a instituição onde estão internados com a ajuda de Siobhan (Romola Garai) para que eles finalmente atinjam seus objetivos: viver a vida em toda a sua intensidade. Mas quais as surpresas que o mundo fora dos portões da instituição irão revelar aos dois rapazes?

6. De porta em porta

O filme é baseado na história verdadeira de Bill Porter. Bill nasceu com Paralisia Cerebral, o que acarretou limitações na sua fala e nos seus movimentos. Com o apoio sempre presente de sua mãe, o filme mostra a luta de Bill para conquistar um emprego de vendedor de porta em porta. Após convencer o empregador a lhe dar uma chance, Bill consegue o emprego. Tanto na entrevista de seleção para a vaga de emprego como nos primeiros contatos com seus clientes, ele vivencia situações de preconceito e rejeição. No entanto, nunca se esquece o que sua mãe lhe ensinara: paciência e persistência. Aos poucos, Bill começa a conquistar a amizade e a confiança de seus clientes, tornando-se um vendedor muito querido e competente. Por mais de 40 anos Bill caminhou 16 quilômetros por dia.

7. Ferrugem e Osso

O que você faria se acordasse num hospital após um acidente e estivesse com as duas pernas amputadas do joelho para baixo? Marion Cotillard tem uma resposta: “Adaptar-se”. Foi que o que a atriz fez para viver a treinadora de baleias Stéphanie, em “Ferrugem e Osso”, drama francês de Jacques Audiard. “Ferrugem e Osso” mostra o reaprendizado do movimento por um amputado – da cama do hospital à cadeira de rodas, passando pelo andar com próteses ao sexo – de maneira natural e, mesmo sendo um fato de grande impacto, está longe de ser o mote do filme. O longa é sobre como a vida pode ser perversa, dura, cruel e também bela, redentora, livre. É sobre, acima de tudo, perseverança.

8. Feliz Ano Velho

Mario (Marcos Breda) dá adeus à sua adolescência quando mergulha do alto de uma cachoeira e bate a cabeça em uma pedra. Ele entra em crise por correr o sério risco de ficar tetraplégico, diante desse fato, que lhe parecia o fim, Mario começa a resgatar momentos importantes de seu passado e acaba por descobrir uma nova força em sua vida. Filme baseado no livro homônimo de Marcelo Rubens Paiva, que retrata a real história do escritor. Direção de Roberto Gervitz. No elenco nomes como Marcos Breda, Malu Mader, Betty Gofman, Marco Nanini, Eva Wilma e Carlos Loffler.

9. Meu pé esquerdo

Christy Brown (Daniel Day-Lewis), filho de uma humilde família irlandesa, nasce com uma paralisia cerebral que lhe tira todos os movimentos do corpo, com a exceção do pé esquerdo. Com o controle deste único membro ele torna-se escritor e pintor.

10. Como Eu Era Antes de Você

Rico e bem-sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até ser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance). É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.

Segundo o site da revista “The Hollywood Reporter”, a escolha de Sam Claflin, um ator sem deficiência, para o papel de um deficiente físico causou reações negativas. E o fim do personagem também gerou reações negativas por parte de pessoas com deficiência física.

Fonte: https://www.deficienteciente.com.br/10-filmes-incriveis-que-trazem-a-deficiencia-fisica.html




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *