quarta-feira 19 junho 2019
  • :
  • :

Medicamento inovador combate a distrofia muscular de Duchenne

Medicamento inovador combate a distrofia muscular de Duchenne

Novo medicamento para a distrofia muscular de Duchenne dá resultados positivos nos testes clínicos de fase 1 em crianças. O edasalonexent já tinha mostrado ser tolerado e diminuir a perda da distrofina e a progressão da doença.


Pacientes com Distrofia Muscular de Duchenne(DMD) têm poucas opções de tratamento. Os medicamentos atualmente disponíveis ou em desenvolvimento são direcionados apenas a um subconjunto de pacientes com DMD que possuem uma mutação genética específica, ou causam efeitos colaterais significativos.

O medicamento em investigação, o edasalonexent é um inibidor oral de NF-κB que tem o potencial de retardar a progressão da doença em todos os pacientes com DMD. Os resultados de um ensaio clínico de fase 1 publicado no Journal of Neuromuscular Diseases indicam que o medicamento foi bem tolerado, sem problemas de segurança em crianças com DMD, e dessa forma abre caminho para novos testes clínicos.

“Além de serem bem tolerados em pacientes pediátricos com DMD, os dados da fase 1 demonstraram que o edasalonexente (CAT-1004) inibiu o NF-kB. Isso é importante porque o NF-kB é um elo fundamental entre a perda de distrofina e a progressão da doença. Isto significa que o edasalonexent tem o potencial de limitar a progressão da doença para todos os pacientes afetados pela DMD, independentemente de sua mutação subjacente”, explicou Joanne Donovan, diretora médica da Catabasis Pharmaceuticals, Inc., em Cambridge, MA, EUA.

Edasalonexent é uma pequena molécula administrada por via oral que contém duas substâncias ativas, o ácido salicílico e o ácido docosahexaenóico (DHA) de ácido gordo ômega-3, que são ligados entre si para produzir uma molécula única. Ambas as moléculas são inibidoras do NF-kB, mas o edasalonexent inibe o NF-kB de forma muito mais potente do que qualquer uma das moléculas de base isoladamente.

Num estudo anterior, o edasalonexent foi bem tolerado e absorvido em adultos e inibiu o NF-κB. O objetivo do atual estudo de fase 1/2 conhecido como MoveDMD, avaliou os efeitos em crianças com DMD. Neste ensaio clínico de fase 1 de dose múltipla, aberto, de uma semana, 17 rapazes, com a idade média de 5,5 anos, receberam três doses sequenciais ascendentes de edasalonexent (33, 67 e 100 mg / kg / dia).

Os especialistas verificaram que todas as doses foram bem toleradas, sem eventos adversos graves, ou seja, sem interrupções da dose, reduções de dose ou descontinuações devido a eventos adversos. A maioria dos eventos adversos foi leve e gastrointestinal.

As duas doses mais altas de 67 e 100 mg / kg / dia, sete dias de tratamento resultaram em níveis reduzidos de genes regulados por NF-κB, medidos por sequenciamento de mRNA de sangue total. O tratamento também reduziu os níveis de proteínas séricas que se pensa serem provenientes de músculos danificados. “Isso mostra que, com a administração a curto prazo, o edasalonexent pode reduzir diretamente os níveis elevados de NF-kB nas células mononucleares de DMD circulantes antes de qualquer alteração observável nos músculos”, indicou Joanne Donovan.

Devido ao potencial benefício do edasalonexente para todos os doentes com DMD, o especialista sugeriu que o medicamento possa ser usado isoladamente ou em combinação com outros medicamentos, incluindo abordagens terapêuticas genéticas atualmente em desenvolvimento. Edasalonexent pode reduzir potencialmente a inflamação e degeneração muscular e melhorar a regeneração muscular. Joanne Donovan sugere ainda que a inibição do NF-kB pode ter efeitos modificadores da doença.

Os dados do ensaio clínico reforçam que o edasalonexent tem boa tolerância que foram observados no estudo de fase 2, indicou Erika Finanger, da Faculdade de Medicina da Oregon Health & Science University. “Tenho o prazer de continuar a avaliar o edasalonexent como uma potencial nova terapia para os doentes de Duchenne, e estou animado por participar do estudo Fase 3 do estudo”.

A DMD é a uma das doenças neuromusculares genética mais comuns e afeta um em cada 3.500 a 6.000 crianças masculinas. A doença é caracterizada por fraqueza muscular progressiva e degeneração com perda de contratilidade. É causada por uma das várias mutações no gene DMD. Não importa qual a mutação genética específica, um fator determinante da degeneração muscular e supressão da regeneração muscular na DMD é a ativação crónica do fator de transcrição NF-kB, que causa a perda da distrofina, uma proteína que ajuda a manter as células musculares intactas.


Fonte: https://www.tveuropa.pt/noticias/medicamento-inovador-combate-a-distrofia-muscular-de-duchenne




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

);